Menu

Que a força te acompanhe…

30/07/2017 - Mundo

O despertar da força, o título do episódio sete Da Guerra das Galáxias, já está nos cinemas de todo o mundo. Milhões de pessoas em todo o planeta, e não sabemos se em alguma galáxia muito, muito distante, ter esperado durante anos para que George Lucas decidiu continuar uma saga que, por direito próprio, já faz parte da cultura popular.
Tanta é a expectativa suscitada até o banco de investimento Goldman Sachs fez suas próprias previsões sobre o sucesso, neste caso econômico, que se espera desta produção. Na figura sobre a venda de ingressos, o banco norte-americano coincide com o estúdio cinematográfico: cerca de 2.000 milhões de dólares. Alguns benefícios que são pecata minuta se os comparamos com os 5.500 milhões que o Goldman Sachs avança como cifra de lucros gerada pela venda de todo o tipo de merchandising relacionado com a saga galáctica.
Receitas que o avispado George Lucas viu, antes de mais ninguém, já que A Guerra das Galáxias foi o primeiro filme que fizeram todo o tipo de cachivaches para a alegria de seus seguidores e do bolso de Lucas. Ao longo destes anos temos visto a Princesa Leia, Han Solo e Luke Skywalker, convertidos em copos, pingentes e até estranhos equipamentos de doces decorados com reproduções de suas cabeças. Por não se lembrar do que houve muitos cinéfilos indignados com o astuto Lucas, a quem acusaram de fazer aparecer os ewoks em O retorno do Jedi apenas para vender mais bonecos, já que se pareciam demasiadamente a cerca de adoráveis ursinhos de pelúcia.
Tal é o impacto econômico que pode ter o sétimo episódio da saga intergaláctica nas contas da Disney, que comprou a produtora de Lucas em 2012 e que gastou 4.000 milhões de dólares, que o Goldman Sachs espera que os benefícios deste gigante do entretenimento cresce 17% nos próximos anos. Não em vão, quando foi anunciada a venda da Lucasfilm para a Disney, já se disse que o motivo principal era fazer com que os direitos de Starwars para rolar uma terceira trilogia e fabricação de produtos derivados dela.
Com a estreia de O despertar da força também é dada a luz verde de saída para a maior campanha de produção e venda de brinquedos que nunca foi feito até agora. Prova disso é que a Amazon tem em marcha a partir de setembro uma loja especifica de Starwars com nada mais e nada menos do que 98.818 referências, entre as quais há quebra-cabeças, gêmeos para as camisas, torradeiras que marcam a efígie de Darth Vader em fatias, jogos de construção, modelos das naves estelares, todos os tipos de fantasias… E, é claro, espadas laser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *