Menu

Natal dos 684 euros

30/06/2017 - Mundo

Este ano, cada lar português vai gastar no Natal de cerca de 684 euros, o que representa quase 10% a mais do que desembolsaron o ano passado. Com esta melhoria nas previsões, Portugal situa-se a quinta no ranking dos dez países com maior orçamento entre os participantes do estudo, situando-se mesmo por cima da Alemanha, onde se vão gastar cerca de 539 euros por casa, e muito acima da Holanda, que vai ser o país europeu onde vivam um natal menos esplêndidas, ao prever-se um consumo de 315 euros por agregado familiar. Onde eles vão atirar a casa pela janela é na Dinamarca, a Bélgica e a França, com um orçamento de natal superior a 700 euros por domicílio.
Na hora de escolher o que presentes desejaríamos receber desaparecer todos os vestígios do romantismo, o dinheiro se posiciona como um dos preferidos pelos espanhóis. Mas a realidade é que, na hora de presentear, o exército de mães, esposas, noivas e avós que, principalmente, são as encarregadas de comprar os presentes de natal, em lugar de um triste sobre as notas dentro, preferem adquirirnos roupas, livros, perfumes e cosméticos, que são os presentes que mais vamos receber neste Natal. No caso de crianças, tanto papai Noel como os Reis Magos preferem deixá-los brinquedos educativos, livros, vestuário e calçados, artigos de que se convertem em vídeo games ou smartphones quando as crianças crescem e se tornam adolescentes.
Todo este volume de dinheiro que vai parar às empresas comerciais, que já anunciaram há tempo que esperavam uma boa campanha de natal. Na hora de fazer suas compras, os espanhóis encontram-se divididos: no caso de presentes, os consumidores se dividem entre os grandes armazéns, as cadeias especializadas e supermercados e hipermercados. No entanto, quando se trata de comida, os hipermercados são apresentados como uma opção majoritária, seguidos dos supermercados e dos estabelecimentos de grande desconto. Na repartição do particular gordo de Natal, que representa o aumento de consumo que se dá nestas datas, a Internet se consolida como uma das ferramentas fundamentais no processo de compra, especialmente no que diz respeito à busca de ideias e a recolha de informação sobre produtos e preços.
Apesar de que a digitalização dos consumidores aumenta a cada ano, os espanhóis continuamos preferindo fazer as nossas compras em lojas físicas, mas no caso dos filmes e jogos de vídeo, mais da metade dos adquirimos via online. Além disso, pelo terceiro ano consecutivo, o número de usuários que tem realizado compras através de um smartphone ou tablet cresce, até atingir os números de 48% e 35%, respectivamente.